5 dicas para colocar as dívidas pessoais em dia

0

Por mais que você seja controlado com o orçamento doméstico, às vezes erramos a mão e acabamos contraindo algumas dívidas. Quando você não está bem organizado ou não tem uma reserva extra, livrar-se das dívidas rapidamente pode parecer algo muito difícil.

 

Você gostaria de quitar seus compromissos financeiros, mas não sabe por onde começar ou qual seria a melhor forma de fazer isso? Veja neste post algumas boas dicas para colocar as dívidas pessoais em dia!

Passe a anotar todos os seus gastos mensais

Anote tudo. Desde a balinha que você compra na saída do trabalho ou a simples ida ao cinema no fim de semana com os amigos, esposa ou namorado. Só dessa maneira você vai saber onde e como o seu dinheiro está sendo gasto. Com a relação de consumo que você tem no mês, será capaz de identificar quais despesas podem ser diminuídas ou cortadas. Ao identificar estas questões

Gaste menos do que você gostaria de gastar

Não adianta se enganar: se você quer pagar logo as dívidas e não tem dinheiro suficiente para quitar o débito, terá que passar por certo período de aperto. Economize, deixe de gastar com novas compras e objetos de desejo de consumo, ainda que temporariamente, para que possa ter dinheiro para colocar suas dívidas pessoais em dia. Até lá, priorize suas dívidas e modifique seus hábitos de consumo.

Faça um plano de pagamento

Já que você sabe quanto gasta por mês e quanto recebe, visto que está anotando as despesas, vai ser possível traçar um plano para colocar as dívidas pessoais em dia. Essa estratégia é útil ao menos por dois motivos: quando você tem uma meta para bater, é mais fácil controlar seus ímpetos de consumo e se conservar firme para cumprir seu propósito; além disso, você ficará mais tranquilo diante de um percurso a ser seguido, visualizando que é possível pagar suas dívidas pessoais naquele tempo determinado.

Livre-se primeiramente das dívidas mais elevadas

Faça uma lista completa de suas dívidas pessoais. Se você possui débitos a quitar de diferentes origens, como as de cartão de crédito, prestações de carro e empréstimos bancários, por exemplo, coloque-as em ordem de importância. Leve em consideração não apenas o volume atual da dívida, mas as taxas de juros e demais encargos. Isso vai facilitar sua avaliação de uma sequência para pagar as dívidas, conforme a urgência e seu nível de crescimento.

Encontre uma forma segura de ganhar renda extra e colocar as dívidas pessoais em dia

Além de diminuir seus gastos a fim de ter mais dinheiro para pagar as dívidas pessoais, é sempre possível gerar uma renda extra para acelerar a quitação. Mais dinheiro entrando significa menor tempo endividado. Você pode se valer de suas habilidades pessoais para dar aulas particulares em seu tempo livre ou consertar coisas, por exemplo. Ou pode pegar um caminho ainda mais simples e garantido, revendendo produtos de qualidade para a sua rede de relacionamento – e ampliando a clientela por meio das indicações que receberá.

 

E você, o que tem feito para colocar as dívidas pessoais em dia? Já considerou as dicas que demos? Conte para a gente!

 

Comentários no Facebook